Continuous Delivery vs Continuous Deployment

Continuous Delivery e Continuous deployment – São termos frequentemente usados em DevOps e causam bastante confusão por serem bem parecidos 🙂

Neste artigo vamos entender suas características e como se complementam!

Continuous Delivery

Continuous Delivery é uma prática que automatiza o ciclo de vida do desenvolvimento de software, permitido que uma nova versão ou funcionalidade esteja pronta para ser implantada em produção a qualquer momento.

Para entregar software com qualidade e de forma continua é preciso garantir que processos manuais e tarefas repetitivas sejam automatizados, além tornar o processo mais ágil a automação ajuda reduzir possíveis erros humanos.

Pipeline com Continuous Delivery
Pipeline usando Continuous Delivery

Na figura acima quase todo o processo é automatizado, exceto o deploy em produção. Isso acontece porque em algumas empresas existe um time chamado CAB (change approval board).

O CAB é responsável por aprovar ou não um novo deploy em produção, e é justamente aqui onde começamos falar sobre Continuous Deployment.

Continuous Deployment

Continuous Deployment significa que qualquer alteração feita em seu software, seja ela corretiva, evolutiva… Será integrada, testada, compilada e se passar por todos os testes unitários e de integração, será implantada diretamente em produção sem intervenção humana!

Essa abordagem depende extremamente da qualidade dos testes automatizados pois serão estes que irão dizer se o software pode ou não entrar em produção.

Pipeline usando Continuous Deployment
Pipeline usando Continuous Deployment

Continuous Delivery e Deployment na vida real

Seu cliente reportou que os usuários do e-commerce estão recebendo uma mensagem de erro aleatória que afeta diretamente o processo de compras no portal, este problema precisa ser corrigido o mais rápido possível pois estamos em Black Friday!

O time de desenvolvimento recebe este feedback e para simular o erro precisa fazer o deploy em um ambiente interno similar ao de produção, isso precisa acontecer rápido!

É acionado um deploy com base na release de produção, os testes automatizados são executados com sucesso e a aplicação é implantada no ambiente interno sem intervenção humana. Isso é o que chamamos de Continuous Delivery!

Em seguida, o erro é rapidamente identificado, corrigido e um novo deploy automático é acionado, mas agora o deploy é feito diretamente em produção. Sim! Acabamos de fazer um Continuous Deployment!

Podemos dizer então que:

Continuous Deployment é o resultado natural de um Continuous Delivery bem feito!

Conclusão

A diferença entre Continuous Delivery e Continuous Deployment está na forma como entregamos nosso software em produção. Na primeira abordagem o deploy é feito de forma manual dependendo de uma aprovação, já na segunda abordagem o deploy é feito diretamente em produção, de forma continua e sem intervenção humana.

É importante dizer que em ambos os casos é mandatório que 100% do código esteja coberto por testes automatizados.

Que tal colocar estes conceitos em prática?

Até o próximo post! 

Faça parte da minha rede: www.linkedin.com/in/eduardofrancellino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *